Cataratas do Iguaçu ganham destaque em missão do Brasil e Argentina na China

Eventos, Institucional

Missão inédita teve por objetivo atrair mais turistas chineses para os dois países; no centro das estratégias de negócios, o atrativo eleito como uma das sete maravilhas do mundo e a inclusão do Destino Iguaçu na plataforma do WeChat

As Cataratas do Iguaçu – uma das sete novas maravilhas da natureza – estiveram no foco principal da missão à China, uma ação inédita bilateral entre o Brasil e Argentina para promover o potencial turístico da região da tríplice fronteira no país asiático. O evento, que teve início dia 14 e encerrou dia 23, mobilizou organizações governamentais e não-governamentais dos dois países, entre elas o Visit Iguassu (Iguassu Convention & Visitors Bureau) e o Iguazú Convention Bureau;  os ministérios do Turismo brasileiro e argentino, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e a INPROTUR (Instituto Nacional de Promoción Turística); a Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu e o Iturem (Ente Municipal de Turismo de Iguazú), o Instituto New7Wonders e a Itaipu Binacional.

Como parte das estratégias para atrair os turistas chineses, as instituições participaram da ITB China, uma das principais feiras de turismo do país. No evento, as Cataratas do Iguaçu ganharam destaque nos estandes do Brasil e da Argentina. A magnitude dos 275 saltos d’águas também ganhou espaço exclusivo do Instituto New7Wonders. A missão ainda participou de roadshows (eventos itinerantes no formato de workshops para operadores e agentes de turismo) em Pequim, Xangai, Cantão e Hong Kong, consideradas as principais emissoras de turistas chineses.

Boas expectativas para o Destino

Para a região do extremo oeste do Paraná, as perspectivas na abertura de novos negócios com o país oriental não poderiam ser mais positivas. “A expectativa é o incremento no número de visitantes chineses ao Destino Iguaçu”, avalia Basileu Tavares, Diretor Executivo do Visit Iguassu (Iguassu CVB), que esteve na Missão.

Segundo Tavares, o momento é oportuno, já que agora o governo brasileiro tem facilitado o processo de vistos para os chineses. “Antes demorava meses, agora leva no máximo três dias.  É um procedimento que pode ser feito em vários escritórios do Consulado da China em todo o país. Novos escritórios têm sido abertos para tornar mais fácil e rápida a entrada dos chineses turistas no Brasil”, comenta.

Nesta primeira Missão institucional, a ideia foi mostrar aos chineses que o Destino Iguassu pode e deve ser parada obrigatória para qualquer roteiro combinado com outros países da América Latina. Isto porque os chineses, quando viajam, em geral visitam mais de um país. Eles adquirem pacotes de 15, 23 ou 26 dias, em que incluem mais de um país no roteiro. “A proposta é que o Destino Iguaçu esteja na “wishlist” (lista de desejos) do visitante chinês na América Latina. Eles apreciam atrativos de ecoturismo, gostam de visitar patrimônios da natureza e também são curiosos pela cultura do ocidente, em especial a brasileira”, destacou.

Reuniões com “gigantes”

Além da participação na ITB China e dos workshops organizados, o Visit Iguassu (Iguassu CVB), juntamente com a Itaipu Binacional, Embratur e Consulado Brasileiro na China, estiveram reunidos com representantes das gigantes operadoras chinesas.

O encontro aconteceu com as maiores operadoras digitais do país asiático, a CTrip e Tongcheng, que mesmo com vendas off-line por meio do escritório físico e call center, registram o maior volume de vendas através de suas plataformas digitais. Cerca de 70% do total das reservas feitas pelos sites ou aplicativos desenvolvidos pelas operadoras se revertem em vendas efetivas.

Além das gigantes, o Visit Iguassu (Iguassu CVB) também se reuniu com cerca de 300 operadores de turismo e veículos de imprensa durante sua passagem pelas cidades de Hong Kong e Guangzhou, em eventos que fizeram parte da Missão. No total foram 690 profissionais capacitados em workshops, que tiveram como destaque o Destino Iguassu e as Cataratas do Iguaçu, maravilha compartilhada pelo Brasil e Argentina.

Ineditismo para atrair chineses

Iguassu é o primeiro destino brasileiro a desenvolver um site especializado para o mercado chinês, e a possuir uma conta na plataforma do WeChat, que nasceu como um aplicativo de mensagens, estilo WhatsApp, e que aos poucos foi subindo no conceito dos chineses e se transformando em um super aplicativo pela sua excepcional funcionalidade. O uso do WeChat deu à China a fama de ser o primeiro país no mundo a não usar mais dinheiro em espécie.

Basicamente o app funciona assim:  você pode procurar um serviço, contratá-lo, pagar por ele e recomendá-lo para os amigos sem nem mesmo sair do aplicativo. O que aqui no Brasil você precisaria de Google, telefone, cartão de crédito e Facebook, na China pode ser alcançado com apenas um aplicativo. Basta usar a câmera do celular para ler QR Codes que autorizam pagamentos, fazem buscas de cupons de descontos, leem promoções em lojas e garantem até a gorjeta para garçons. O pagamento é feito com sua digital ou senha no celular e é mais seguro do que um cartão de crédito.